Home
Geossítio Riacho do Meio

Geossítio Riacho do Meio

Pque Riacho do Meio (Geossítio Ararjara)

Riacho do Meio

LOCALIZAÇÃO

Situado a 7km da cidade de Barbalha, na CE-060 que dá acesso ao município de Jardim, é uma área de vegetação densa e úmida, com três nascentes de água cristalina que abastecem as comunidades que vivem em seu entorno.

O Geossítio Riacho do Meio está inserido em duas Unidades de Conservação, nas esferas municipal e estadual. O Parque Ecológico Luís Roberto Correia Sampaio (Decreto Municipal nº 007/98; Lei Municipal 1.425/00), mais conhecido como Parque Municipal Riacho do Meio, e Monumento Natural Sítio Riacho do Meio (Decreto nº 28.506/06).

 

 

O Que Visitar

Trilhas Ecológicas

Nascentes da Coruja, do Meio e do Olho D’água Branco

Pedra do Morcego

Áreas de observação de pássaros no Riacho do Meio

 

“O DO RIACHO DO MEIO”

EM BARBALHA É TRADIÇÃO

FOI LÁ QUE OS CANGACEIROS

DO BANDO DE LAMPIÃO

FAZIAM ESCONDERIJO

INVADINDO A REGIÃO

O SOLDADINHO DO ARARIPE

POR LÁ ESTÁ PRESERVADO

E A SAMAMBAIA-AÇÚ

PRÓPRIA DAQUELE SERRADO

COM A PEDRA DO MORCEGO

ESTÁ TUDO BEM GUARDADO

 

 

 

História

O Geossítio Riacho do Meio, em Barbalha, é uma área de altitude entre 450 e 900m, situado a sete quilômetros da sede da cidade. O nome se deve a um antigo riacho, localizado no trecho onde se encontra, hoje, uma estrada asfaltada. Compõe um parque ecológico na periferia do município, no sopé da Chapada do Araripe, com uma bela vista panorâmica para a Bacia do Araripe. É um parque criado através de lei municipal e próximo a uma estância hidromineral muito popular na região, conhecida como Balneário do Caldas, onde as piscinas naturais estão cercadas por um clube.

O Parque Riacho do Meio oferece trilhas ecológicas e bicas de água. Há um lugar conhecido como refúgio de cangaceiros, a Pedra do Morcego, próximo ao vazante, onde, segundo fontes orais, teria se abrigado o chamado Bando dos Marcelinos. Alguns acreditam que o mesmo lugar tinha servido como parada a Lampião e seu grupo de Cangaceiros, na visita que fez ao Cariri por ocasião da suposta ameaça pela Coluna Prestes, em 1926.

 

Aspectos Geológicos

Situado no Parque Ecológico Riacho do Meio, em Barbalha, este geossítio integra uma área de vegetação densa e úmida, onde existem fontes naturais de água, conferindo ao local uma relevante importância hidrológica. Estas fontes surgem, precisamente, no contato de dois tipos de rochas: os arenitos permeáveis da Formação Exu, do topo da chapada, e os arenitos impermeáveis da Formação Arajara.

As rochas sedimentares da Formação Arajara (arenitos) sugerem uma deposição em planície aluvial, isto é, uma porção do vale do rio que é coberta pela água durante os períodos de inundação. Por este motivo, estes arenitos apresentam grande quantidade de sedimentos finos (argilas) que se depositam somente em águas calmas (áreas de inundação) e que originam as rochas impermeáveis da Formação Arajara.

Neste geossítio estão ainda preservados alguns exemplares da flora e fauna nativas do Araripe, que determina uma alta relevância ambiental-ecológica.

 

 

Soldadinho-do-araripe (Antilophia bokermanni)

No ano de 1996, no Distrito de Arajara, Município de Barbalha, foi descoberta uma espécie de pássaro que se tornou alvo de atenção e curiosidade pela sua beleza e canto peculiar. Com base em pesquisas e estudos, constatou-se tratar de uma espécie endêmica, tendo como seu habitat as áreas de encostas da Chapada do Araripe, compreendida pelos municípios de Crato, Barbalha e Missão Velha. Assim, em 1998, esta nova espécie do gênero Antilophia foi descrita por especialistas, sendo conhecida como soldadinho-do-araripe (Antilophia bokermanni).

Este pássaro mede cerca de 15cm de comprimento e pesa cerca de 20g. O macho e a fêmea diferem nas suas características físicas. Enquanto a fêmea é de cor verde-oliva, o macho é branco, tem a cauda e as penas de voo das asas negras e sobre a cabeça um “topete” vermelho, utilizado para se exibir para as fêmeas.

Sua alimentação inclui frutos, pequenos insetos e plantas. O Soldadinho-do-araripe se alimenta de espécies vegetais como a rosa-da-mata (Psychotria colorata) que se destaca pela sua beleza e forte presença no decorrer das trilhas do Geossítio Riacho do Meio.

O Soldadinho-do-araripe está classificado entre os cinco animais da fauna cearense mais ameaçados de extinção global (AQUASIS, 2006) e a sua conservação está diretamente associada à preservação das nascentes e das matas ciliares, uma vez que está espécie sobrevive nestes ambientes. Com uma população estimada em 800 indivíduos, é através do Plano de Conservação, executado desde 2006, que se pretende resguardar e aumentar a população desta espécie que é exclusiva da Chapada do Araripe, Ceará.

A Chapada tem aproximadamente 280 espécies de aves, no entanto foi com a descoberta do Soldadinho-do-araripe que a região tornou-se rota para observadores de aves. Esta atividade vem sendo promovida pela AQUASIS (Associação de Pesquisa e Preservação de Ecossistemas Aquáticos) e apoiada pelo Geopark Araripe, com o objetivo de formar grupos livres e guias locais para atender a esta demanda.